Chuvas causam transtornos em Rodoterminal inaugurado há três anos em Santa Bárbara d'Oeste

04 Dezembro 2018
Autor :  

Prédio foi inaugurado sem bloqueadores laterais de sol e chuva e fica cheio de água; moradores pedem solução para o problema.

T
Três anos após a inauguração, o Terminal Metropolitano de Santa Bárbara d'Oeste é motivo de reclamação dos moradores por conta dos transtornos causados pelas chuvas. O prédio é muito aberto e foi inaugurado sem bloqueadores laterais de sol e chuva. Com isso, toda vez que chove, áreas como a da compra de passagens e bancos de espera ficam molhadas.

Imagens feitas no fim de semana deste sábado (1º), durante as chuvas que atingiram a cidade, mostram várias áreas como a de compra de passagens, bancos e outros espaços usados pelos passageiros molhados.

O terminal foi inaugurado em 2015 e faz parte do trecho de 24,3 quilômetros do Corredor Metropolitano Vereador Biléo Soares, entre os municípios de Nova Odessa, Americana e Santa Bárbara D'oeste.

O prédio tem duas plataformas, divididas em quatro baias (três para ônibus metropolitanos e uma para municipais) e sete plataformas reservadas para os ônibus rodoviários. A área conta ainda com estacionamento para veículos particulares.

A Empresa Metropolitana de Transportes Urbanos de São Paulo (EMTU) informou por meio de nota que os brises serão instalados no Rodoterminal Santa Bárbara d'Oeste e no Terminal Metropolitano de Americana somente a partir do primeiro trimestre de 2019. Segundo a empresa, o projeto executivo para essa intervenção está passando por revisão.

Obras do corredor metropolitano
O Rodoterminal de Santa Bárbara d’Oeste foi inaugurado em agosto de 2015, quando passou a receber oito linhas dos transportes intermunicipal e coletivo urbano na cidade. A estrutura fica às margens da Rodovia Luís Ometto (SP-306), nas proximidades do entrocamento de outras duas vias, a Luiz de Queiroz (SP-304) e a Bandeirantes (SP-348).

A obra custou R$ 12,2 milhões ao governo estadual. Antes de ser construído, as linhas metropolitanas tinham como ponto final o Terminal Central.

A construção do Corredor Metropolitano Vereador Biléo Soares teve custo total dele foi de R$ 23,2 milhões, de acordo com o governo estadual. Ela foi anunciada em 2001 e a obra completa do corredor sofreu uma série de atrasos e segue em andamento.

Em fevereiro deste ano, o G1 mostrou que, dois meses após ser inaugurado pelo governador Geraldo Alckmin (PSDB), o segundo piso do Terminal Metropolitano de Americana seguia sem qualquer um dos 29 espaços comerciais disponíveis abertos.

Fonte: (G1)

354 Views
Gisele Ramos

Gisele Ramos é designer gráfico formada em Publicidade e Propaganda, diretora da Gitramos Publicidade, redatora do Diário Notícias e está atualmente em processo para uma cirurgia bariátrica. Não se incomoda nenhum pouco em ser gordinha,mas a saúde vem sempre em primeiro lugar.  Instagram: giseletramos

E-mail O endereço de e-mail address está sendo protegido de spambots. Você precisa ativar o JavaScript enabled para vê-lo.

O Diário Notícias é um jornal dinâmico e interativo.Nossos ideais são pautados na seriedade e comprometimento. Nossa missão é informar e levar conhecimento a toda a população interessada, independente de opção política, religiosa ou social . Diário Notícias : Compromisso com a notícia!