Os textos e comentários contidos nesta seção representam e expressam unicamente a opinião do autor, e não do jornal Diário Notícias, com base na Lei de Liberdade de Expressão incisa na Constituição Federal Brasileira.

Amarena - Um romance em Londres - Cap. 5

01 Dezembro 2018
Autor :  

No capítulo anterior:
"Parei por um minuto, coloquei as mãos nos joelhos. Faltava-me ar, eu precisava respirar.

Levantando novamente o corpo, olhei para frente, e tal qual sol reluzente do crepúsculo vi letreiro : Sky Gray London Hotel!"


Lá estava! Um letreiro imponente bem a minha frente. Sky Gray Hotel! Comecei a caminhar em direção a escadaria que levava a uma grande porta com arcos dourados.

Nos degraus, comecei a subir mais devagar, apreciando a imponente estrutura arquitetônica. Era um prédio antigo, mas extremamente conservado. Detalhes como colunas de mármore em estilo grego e arcos franceses arremetiam a um clima de anos 30.
Apoiando-me no corrimão de pedra, cheguei ao topo da escadaria e parei por um minuto bem de frente a porta. Um funcionário colocava a bagagem de um hóspede no porta malas de um Aston Martin antigo, deveria ser dos anos 60. Um clássico! O dono deveria ser o senhor parado ao lado, alto, elegante ao estilo inglês acendendo um cigarro. Odeio cigarros, mas tenho que admitir que até para fumar aquele homem mantinha a classe.
Passei pela grande porta giratória na entrada do saguão do hotel. O vermelho predominava em todos os lugares. Reis, rainhas, atores famosos com certeza já haviam se hospedado ali. Olhando para todos os lados como se nunca tivesse visto nada igual, eu estava maravilhado com a estrutura.

Móveis antigos, vários ambientes com cadeiras coloniais e grandes sofás em vários tons de vermelho, combinando com acabamento de madeira e ornamentos dourados.
A minha direita, um grande hall com a cúpula redonda, afrescos pintados a mão... me lembrava vagamente a Capela Sistina.

Grandes quadros rodeavam o salão. Eram pinturas clássicas, de uma qualidade visual impecável. Na maioria, mulheres do século passado posando em algum lugar de Londres.
Parei por um momento e voltei a mim:
-Eu não vim ver quadros! O que estou fazendo? murmurei.
Circulavam por ali várias pessoas, todas cheias de pompa e nariz empinado, desfilando seus modelitos criados sob medida por algum estilista gay. Mais ao fundo, observei um bar, em um pequeno espaço mais elevado, com uma luz mais baixa. Um contraste com o grande salão iluminado, como se fosse um pequeno universo paralelo.

Atravessei o hall em direção ao bar. Uma pequena escada dava acesso a uma espécie de deck, com piso de madeira escura. Algumas pessoas , sentadas aqui e ali e uma música ambiente que eu já havia ouvido em algum lugar.
Ela deveria estar ali! Em algum lugar! Corri os olhos revirando o local e parecia que alguma coisa estava errada. Teria eu sido vitima de algum trote? Continuando a olhar em todas as direções, senti um aperto no peito. Ela havia pensado melhor e talvez não quisesse encontrar o louco desconhecido que havia visto de relance em um pub algumas horas atrás?
Parei por um momento e respirei!
-Isso é uma loucura! Estou completamente louco! Vou embora daqui, não sei onde estava com a cabeça!- pensei!

Virei e me coloquei em direção a porta, quando um frio na espinha e um arrepio levantaram todos os pelos do meu corpo. Uma sensação de que estava sendo observado. O tempo pareceu parar por um minuto. A música no ambiente aumentava de volume aos meus ouvidos.

(clique para trilha sonora)

by Alter Bridge

Parei por um momento, passei as mãos pela testa enxugando o suor gelado. Girei a cabeça para trás lentamente, o corpo acompanhando o movimento dos ombros. Fiquei mudo. 

Mais bela que todas as pinturas do salão, parada em frente ao bar. Um sorriso no rosto esboçava uma felicidade repentina, era ela. Finalmente, era ela!
Caminhei em sua direção, sorrindo chorando ao mesmo tempo, uma emoção incontida tomando conta de mim. Linda, longos cabelos ruivos, parada bem a minha frente.

Trajava um vestido púrpura, até os joelhos, um scarpim preto e um colar discreto de perólas negras... iguais aos seus olhos... escuros e brilhantes como a noite... me observavam em conjunto ao mais belo e cativante sorriso que eu já havia visto.

Olá - disse ela. – Sou Svetlana!
Continua...

  • Redes Sociais:
381 Views
André Faria

André Faria é administrador de empresas, sócio do Diário Noticias, presta serviços de Gestão e Consultoria Comercial a empresas do segmento de alimentos, músico  apaixonado por rock'n'roll, pratica esportes radicais nas horas vagas e não consegue de maneira alguma fazer um regime , pois odeia brócolis e vegetais.

O Diário Notícias é um jornal dinâmico e interativo.Nossos ideais são pautados na seriedade e comprometimento. Nossa missão é informar e levar conhecimento a toda a população interessada, independente de opção política, religiosa ou social . Diário Notícias : Compromisso com a notícia!