Imprimir esta página

Eu, Leitora: "Fiz um tratamento para ovulação e descobri que estava grávida de quíntuplos"

16 Maio 2019
Autor :  

A gerente administrativa capixaba, Mariana Mazzelli, 35 anos, tentou engravidar durante um ano. Como o tratamento para inseminação recomendada pelo médico era caro, tentou um método alternativo que induz a ovulação. O teste de farmácia deu positivo, mas, no primeiro ultrassom, não apareceu bebê nenhum. Preocupada, marcou outro exame para dali a dez dias. As imagens dessa vez estavam bem claras: Mariana estava esperando cinco crianças

E
Em 2011 conheci o Jayme, meu marido, durante um passeio de barco que fizemos com alguns amigos em Vitória, no Espírito Santo. Foi paixão à primeira vista, uma verdadeira loucura. Como eu morava em Guarapari, no litoral do estado, passamos a nos ver todos os finais de semana – eram 40 quilômetros de distância da casa dele até a minha. Logo engatamos um namoro. Quando completamos dois anos, ficamos noivos. Em maio de 2014, nos casamos e me mudei para Vila Velha, onde ele vivia. Como Jayme já tem um menino de 12 anos de um relacionamento anterior, com o passar dos anos, veio a vontade conjunta de ter um filho nosso.

Depois de um ano de tentativa sem sucesso, procuramos uma clínica especializada em fertilização. Passamos por uma bateria de exames e descobri que, aos 34 anos, eu já estava com baixa reserva de óvulos. No primeiro momento, fiquei triste, mas quis saber maiores detalhes sobre o tratamento que deveríamos fazer para conseguir engravidar. Ele disse que eu teria que fazer uma fertilização artificial, mas, como o valor do tratamento era muito alto, nem tentamos. Optei, então, por um método chamado ‘coito programado’, que nada mais é do que a indução da ovulação através de umas injeções sub cutâneas de hormônios. O objetivo é promover o crescimento e a liberação dos folículos nos ovários.

 

Fizemos uma única vez e, para nossa alegria, depois de 15 dias, o teste de farmácia deu positivo! A gente pulava, se abraçava, ria e chorava... Tudo ao mesmo tempo. Era novembro do ano passado. Assim que virou o ano, marquei o exame de sangue, para ter certeza mesmo que estava grávida. Dias depois, fiz um ultrassom, mas, como a gestação era muito recente, não conseguimos ver o nosso bebezinho. Fiquei muito apreensiva, mas me segurei. Remarquei a ultra para dez dias adiante.

Fui para o exame morrendo de medo de não conseguir ver nada de novo, e tive a maior surpresa da minha vida! A médica me perguntou se eu havia feito inseminação artificial e respondi que não. Ela, então, arregalou os olhos e falou: ‘Estou vendo três corações batendo aqui’! Comecei a me tremer inteira, já não conseguia nem falar direito. Meu marido, que estava sentado ao meu lado, pulou da cadeira incrédulo, olhando fixo para a tela do exame. Mas a surpresa não parava por aí. Em seguida, visivelmente assustada, a doutora falou que estava vendo mais dois bebês. ‘Você está grávida de quíntuplos!’, disse.

Quase caí da maca. Juro, naquele momento, não sabia mais nem quem eu era... Fiquei desnorteada! Não sabia como poderia caber cinco bebês dentro de mim. Faço musculação há 20 anos, tenho os músculos da barriga muito firmes. Além do mais, não sabia como faria para acomodar todos os bebês em casa. Fora todos os gastos e cuidados...

 

Passado o susto, comecei a focar somente no lado bom e percebi que realmente fui agraciada! Com 14 semanas de gestação, descobrimos os sexos dos nossos filhos. São dois meninos e três meninas, duas univitelinas. Já escolhemos os nomes: Jayme (em homenagem ao pai), Benício, Bella, Laís e Beatriz. Ganhei diversas roupinhas para o enxoval, estamos recebendo ajuda de toda família.

 

Tenho plena consciência que a minha gestação é de altíssimo risco e até agora está tudo correndo muito bem. Estou com seis meses de gestação, de repouso absoluto. Parei de fazer atividade física e minha barriga já está bem grande para o sexto mês de gravidez. Mas os bebês ótimos, tudo dentro do esperado.

Não fizemos nenhum planejamento para ter tantos filhos assim. Meu marido tem uma loja de suplementos alimentares e eu também trabalho. Em breve, vamos nos mudar para uma casa maior em Guarapari, minha cidade natal. Teremos que comprar um carro bem maior também, quase uma van, pois agora seremos uma família de oito pessoas. Sei que todo esse esforço e mudança repentina de vida será imensamente compensador quando pegarmos os nossos cinco bebezinhos nos braços!”

Fonte:(Maria Claire)

 

  • Redes Sociais:
53 Views
Eduardo Spider

Eduardo Spider é viciado em Netflix e jogos multi-usuários. Ainda ganha mesada do pai e detesta fazer exercícios. Nada como um grande balde de pipoca e cinema. Pretende se formar em Direito...ou esquerdo. Qualquer um serve.

Mais recentes de Eduardo Spider